segunda-feira, 20 de junho de 2011

Existe um corpo estranho na elite do sumô japonês na atualidade. Ele pesa 160 kg, mede 1,94 m e, acreditem, é brasileiro. Trata-se de Ricardo Sugano, 24 anos, jovem estrangeiro que acaba de bater um recorde histórico na mais importante categoria da modalidade nipônica e que desponta como ídolo do popular esporte japonês.

Há cinco anos no Japão na batalha na carreira no sumô, o paulista Ricardo conseguiu ingressar neste ano na seletíssima categoria Makuuchi, a mais nobre das seis que compõem este esporte no Japão. Apenas cerca de 40 lutadores, ou sumotoris, disputam esta faixa principal.

Ricardo usa um kesshou mawashi, espécie de cinto para o cerimonial pré-luta, com a imagem do Cristo Redentor, a bandeira do Brasil e se apresenta com o codinome de Kaisei Ichiro.

Em seu ano de estreia na elite, o paulista igualou o recorde de 30 anos exaltado por seu pai, com nove vitórias seguidas. Mais recentemente, Kaisei Ichiro fechou um ciclo de disputas com balanço de dez triunfos e cinco derrotas e foi homenageado com o prêmio “espírito de lutador”.

GLOSSÁRIO BÁSICO DO SUMÔ
Sumotori: lutador
Yokozuna: campeão supremo
Dohyo: arena de luta
Kesshou mawashi: cinto de luta para cerimônia
Shio-barai: arremesso de sal na arena
Rei: cumprimento formal entre os adversários
Kimaritê: golpe decisivo

Fonte: UOL

0 comentários: