segunda-feira, 13 de junho de 2011


Destak: "Empresas defendem a dispensa da exigência em artigo; gastos dos turistas do pais é um dos motivos

Representantes do setor de turismo americano defenderam, em artigo na revista Time, que os brasileiros não precisem mais de visto para passear nos EUA. Cidadãos de 36 países estão na lista dos que não precisam da autorização, incluindo Lituânia, Coreia do Sul e Portugal.

Para ser isento do visto, o país precisa cumprir requisitos como compartilhar informações sobre os passageiros com autoridades americanas, ter passaporte com chip eletrônico e um índice de aprovação dos pedidos de visto de 97% - os brasileiros têm índice de 95%.

O dinheiro que os brasileiros gastam no exterior é um dos motivos do interesse em facilitar sua entrada nos EUA. Em abril, eles gastaram R$ 2,2 bilhões fora do país, 83% a mais do que no mesmo período do ano passado, segundo o portal IG.

O número de pedidos de vistos para viajar aos EUA cresceu 234% no Brasil nos últimos cinco anos, alta maior do que a de qualquer outro país. Mas o processo é caro e demorado. Só quatro cidades brasileiras têm consulados americanos: Brasília, Recife, Rio e São Paulo. A entrevista de visto custa US$ 140. Em São Paulo, a espera para ser entrevistado pode chegar a cinco meses.

A Associação Americana de Turismo propõe que seja feita uma reforma na lei de vistos, facilitando a entrada de turistas de países como Brasil, Argentina e Chile. Roger Dow, presidente da entidade, acredita que a medida traria US$ 10,3 bilhões à economia americana e geraria 95 mil novos empregos."

0 comentários: