sábado, 29 de julho de 2017

pythonclub.com.br

Web Scraping na Nuvem com Scrapy por Elias Dorneles // #PythonClub //


Este tutorial foi apresentado na Python Brasil 2015 em São José dos Campos.

Roteiro

  • Introdução a web scraping com Scrapy
  • Conceitos do Scrapy
  • Hands-on: crawler para versões diferentes dum site de citações
  • Rodando no Scrapy Cloud

O tutorial é 90% Scrapy e 10% Scrapy Cloud.

Nota: Scrapy Cloud é o serviço PaaS da Scrapinghub, a empresa em que trabalho e que é responsável pelo desenvolvimento do Scrapy.

Precisa de ajuda?

Pergunte no Stackoverflow em Português usando a tag scrapy ou pergunte em inglês no Stackoverflow em inglês ou na lista de e-mail scrapy-users.

Introdução a web scraping com Scrapy

O que é Scrapy?

Scrapy é um framework para crawlear web sites e extrair dados estruturados que podem ser usados para uma gama de aplicações úteis (data mining, arquivamento, etc).

Scraping:
extrair dados do conteúdo da página
Crawling:
seguir links de uma página a outra

Se você já fez extração de dados de páginas Web antes em Python, são grandes as chances de você ter usado algo como requests + beautifulsoup. Essas tecnologias ajudam a fazer scraping.

A grande vantagem de usar Scrapy é que tem suporte de primeira classe a crawling.

Por exemplo, ele permite configurar o tradeoff de politeness vs speed (sem precisar escrever código pra isso) e já vem com uma configuração útil de fábrica para crawling habilitada: suporte a cookies, redirecionamento tanto via HTTP header quanto via tag HTML meta, tenta de novo requisições que falham, evita requisições duplicadas, etc.

Além disso, o framework é altamente extensível, permite seguir combinando componentes e crescer um projeto de maneira gerenciável.

Instalando o Scrapy

Recomendamos usar virtualenv, e instalar o Scrapy com:

A dependência chatinha é normalmente o lxml (que precisa de algumas bibliotecas C instaladas). Caso tenha dificuldade, consulte as instruções específicas por plataforma ou peça ajuda nos canais citados acima.

Para verificar se o Scrapy está instalado corretamente, rode o comando:

A saída que obtenho rodando este comando no meu computador é:

$ scrapy version
2015-11-14 19:58:56 [scrapy] INFO: Scrapy 1.0.3 started (bot: scrapybot)
2015-11-14 19:58:56 [scrapy] INFO: Optional features available: ssl, http11
2015-11-14 19:58:56 [scrapy] INFO: Overridden settings: {}
Scrapy 1.0.3

Rodando um spider

Para ter uma noção inicial de como usar o Scrapy, vamos começar rodando um spider de exemplo.

Crie um arquivo youtube_spider.py com o seguinte conteúdo:

import scrapy


def first(sel, xpath):
    return sel.xpath(xpath).extract_first()


class YoutubeChannelLister(scrapy.Spider):
    name = 'channel-lister'
    youtube_channel = 'portadosfundos'
    start_urls = ['https://www.youtube.com/user/%s/videos' % youtube_channel]

    def parse(self, response):
        for sel in response.css("ul#channels-browse-content-grid > li"):
            yield {
                'link': response.urljoin(first(sel, './/h3/a/@href')),
                'title': first(sel, './/h3/a/text()'),
                'views': first(sel, ".//ul/li[1]/text()"),
            }

Agora, rode o spider com o comando:

scrapy runspider youtube_spider.py -o portadosfundos.csv

O scrapy vai procurar um spider no arquivo youtube_spider.py e escrever os dados no arquivo CSV portadosfundos.csv.

Caso tudo deu certo, você verá o log da página sendo baixada, os dados sendo extraídos, e umas estatísticas resumindo o processo no final, algo como:

...
2015-11-14 20:14:21 [scrapy] DEBUG: Crawled (200) <GET https://www.youtube.com/user/portadosfundos/videos> (referer: None)
2015-11-14 20:14:22 [scrapy] DEBUG: Scraped from <200 https://www.youtube.com/user/portadosfundos/videos>
{'views': u'323,218 views', 'link': u'https://www.youtube.com/watch?v=qSqPkRi-UiE', 'title': u'GAR\xc7ONS'}
2015-11-14 20:14:22 [scrapy] DEBUG: Scraped from <200 https://www.youtube.com/user/portadosfundos/videos>
{'views': u'1,295,054 views', 'link': u'https://www.youtube.com/watch?v=yXc8KCxyEyQ', 'title': u'SUCESSO'}
2015-11-14 20:14:22 [scrapy] DEBUG: Scraped from <200 https://www.youtube.com/user/portadosfundos/videos>
{'views': u'1,324,448 views', 'link': u'https://www.youtube.com/watch?v=k9CbDcOT1e8', 'title': u'BIBLIOTECA'}
...
{'downloader/request_bytes': 239,
 'downloader/request_count': 1,
 'downloader/request_method_count/GET': 1,
 'downloader/response_bytes': 27176,
 'downloader/response_count': 1,
 'downloader/response_status_count/200': 1,
 'item_scraped_count': 30,
...
2015-11-14 20:14:22 [scrapy] INFO: Spider closed (finished)

Ao final, verifique os resultados abrindo o arquivo CSV no seu editor de planilhas favorito.

Se você quiser os dados em JSON, basta mudar a extensão do arquivo de saída:

scrapy runspider youtube_spider.py -o portadosfundos.json

Outro formato interessante que o Scrapy suporta é JSON lines:

scrapy runspider youtube_spider.py -o portadosfundos.jl

Esse formato usa um item JSON em cada linha -- isso é muito útil para arquivos grandes, porque fica fácil de concatenar dois arquivos ou acrescentar novas entradas a um arquivo já existente.

Conceitos do Scrapy

Spiders

Conceito central no Scrapy, spiders são classes que herdam de scrapy.Spider, definindo de alguma maneira as requisições iniciais do crawl e como proceder para tratar os resultados dessas requisições.

Um exemplo simples de spider é:

import scrapy

class SpiderSimples(scrapy.Spider):
    name = 'meuspider'

    def start_requests(self):
        return [scrapy.Request('http://example.com')]

    def parse(self, response):
        self.log('Visitei o site: %s' % response.url)

Se você rodar o spider acima com o comando scrapy runspider, deverá ver no log as mensagens:

2015-11-14 21:11:13 [scrapy] DEBUG: Crawled (200) <GET http://example.com> (referer: None)
2015-11-14 21:11:13 [meuspider] DEBUG: Visitei o site: http://example.com

Como iniciar um crawl a partir de uma lista de URLs é uma tarefa comum, o Scrapy permite você usar o atribute de classe start_urls em vez de definir o método start_requests() a cada vez:

import scrapy

class SpiderSimples(scrapy.Spider):
    name = 'meuspider'
    start_urls = ['http://example.com']

    def parse(self, response):
        self.log('Visitei o site: %s' % response.url)

Callbacks e próximas requisições

Repare o método parse(), ele recebe um objeto response que representa uma resposta HTTP, é o que chamamos de um callback. Os métodos callbacks no Scrapy são generators (ou retornam uma lista ou iterável) de objetos que podem ser:

  • dados extraídos (dicionários Python ou objetos que herdam de scrapy.Item)
  • requisições a serem feitas a seguir (objetos scrapy.Request)

O motor do Scrapy itera sobre os objetos resultantes dos callbacks e os encaminha para o pipeline de dados ou para a fila de próximas requisições a serem feitas.

Exemplo:

import scrapy

class SpiderSimples(scrapy.Spider):
    name = 'meuspider'
    start_urls = ['http://example.com']

    def parse(self, response):
        self.log('Visitei o site: %s' % response.url)
        yield {'url': response.url, 'tamanho': len(response.body)}

        proxima_url = 'http://www.google.com.br'
        self.log('Agora vou para: %s' % proxima_url)
        yield scrapy.Request(proxima_url, self.handle_google)

    def handle_google(self, response):
        self.log('Visitei o google via URL: %s' % response.url)

Antes de rodar o código acima, experimente ler o código e prever o que ele vai fazer. Depois, rode e verifique se ele fez mesmo o que você esperava.

Você deverá ver no log algo como:

2015-11-14 21:32:53 [scrapy] DEBUG: Crawled (200) <GET http://example.com> (referer: None)
2015-11-14 21:32:53 [meuspider] DEBUG: Visitei o site: http://example.com
2015-11-14 21:32:53 [scrapy] DEBUG: Scraped from <200 http://example.com>
{'url': 'http://example.com', 'tamanho': 1270}
2015-11-14 21:32:53 [meuspider] DEBUG: Agora vou para: http://www.google.com.br
2015-11-14 21:32:53 [scrapy] DEBUG: Crawled (200) <GET http://www.google.com.br> (referer: http://example.com)
2015-11-14 21:32:54 [meuspider] DEBUG: Visitei o google via URL: http://www.google.com.br
2015-11-14 21:32:54 [scrapy] INFO: Closing spider (finished)

Settings

Outro conceito importante do Scrapy são as settings (isto é, configurações). As settings oferecem uma maneira de configurar componentes do Scrapy, podendo ser setadas de várias maneiras, tanto via linha de comando, variáveis de ambiente em um arquivo settings.py no caso de você estar usando um projeto Scrapy ou ainda diretamente no spider definindo um atributo de classe custom_settings.

Exemplo setando no código do spider um delay de 1.5 segundos entre cada requisição:

class MeuSpider(scrapy.Spider):
    name = 'meuspider'

    custom_settings = {
        'DOWNLOAD_DELAY': 1.5,
    }

Para setar uma setting diretamente na linha de comando com scrapy runspider, use opção -s:

scrapy runspider meuspider.py -s DOWNLOAD_DELAY=1.5

Uma setting útil durante o desenvolvimento é a HTTPCACHE_ENABLED, que habilita uma cache das requisições HTTP -- útil para evitar baixar as mesmas páginas várias vezes enquanto você refina o código de extração.

Dica: na versão atual do Scrapy, a cache por padrão só funciona caso você esteja dentro de um projeto, que é onde ele coloca um diretório .scrapy/httpcache para os arquivos de cache. Caso você queira usar a cache rodando o spider com scrapy runspider, você pode usar um truque "enganar" o Scrapy criando um arquivo vazio com o nome scrapy.cfg no diretório atual, e o Scrapy criará a estrutura de diretórios .scrapy/httpcache no diretório atual.

Bem, por ora você já deve estar familiarizado com os conceitos importantes do Scrapy, está na hora de partir para exemplos mais realistas.

Hands-on: crawler para versões diferentes dum site de citações

Vamos agora criar um crawler para um site de frases e citações, feito para esse tutorial e disponível em: http://spidyquotes.herokuapp.com

Nota: O código-fonte do site está disponível em: https://github.com/eliasdorneles/spidyquotes

Descrição dos objetivos:

O site contém uma lista de citações com autor e tags, paginadas com 10 citações por páginas. Queremos obter todas as citações, juntamente com os respectivos autores e lista de tags.

Existem 4 variações do site, com o mesmo conteúdo mas usando markup HTML diferente.

Para ver as diferenças entre cada versão do site, acione a opção "Exibir código-fonte" (Ctrl-U) do menu de contexto do seu browser.

Nota: cuidado com a opção "Inspecionar elemento" do browser para inspecionar a estrutura do markup. Diferentemente do resultado da opção "Exibir código-fonte" Usando essa ferramenta, o código que você vê representa as estruturas que o browser cria para a página, e nem sempre mapeiam diretamente ao código HTML que veio na requisição HTTP (que é o que você obtém quando usa o Scrapy), especialmente se a página estiver usando Javascript ou AJAX. Outro exemplo é o elemento <tbody> que é adicionado automaticamente pelos browsers em todas as tabelas, mesmo quando não declarado no markup.

Spider para a versão com HTML semântico

Para explorar a página (e a API de scraping do Scrapy), você pode usar o comando scrapy shell URL:

scrapy shell http://spidyquotes.herokuapp.com/

Esse comando abre um shell Python (ou IPython, se você o tiver instalado no mesmo virtualenv) com o objeto response, o mesmo que você obteria num método callback. Recomendo usar o IPython porque fica mais fácil de explorar as APIs sem precisar ter que abrir a documentação a cada vez.

Exemplo de exploração com o shell:

>>> # olhando o fonte HTML, percebi que cada citação está num <div class="quote">
>>> # vamos pegar o primeiro dele, e ver como extrair o texto:
>>> quote = response.css('.quote')[0]
>>> quote
    <Selector xpath=u"descendant-or-self::*[@class and contains(concat(' ', normalize-space(@class), ' '), ' quote ')]" data=u'<div class="quote" itemscope itemtype="h'>
>>> print quote.extract()
<div class="quote" itemscope itemtype="http://schema.org/CreativeWork">
        <span itemprop="text">“We accept the love we think we deserve.”</span>
        <small itemprop="author">Stephen Chbosky</small>
        <div class="tags">
            Tags:
            <meta itemprop="keywords" content="inspirational,love">

            <a href="/tag/inspirational/page/1/">inspirational</a>

            <a href="/tag/love/page/1/">love</a>

        </div>
    </div>
>>> print quote.css('span').extract_first()
<span itemprop="text">“We accept the love we think we deserve.”</span>
>>> print quote.css('span::text').extract_first()  # texto
“We accept the love we think we deserve.”
>>> quote.css('small::text').extract_first()  # autor
    u'Stephen Chbosky'
>>> 
>>> # para a lista de tags, usamos .extract() em vez de .extract_first()
>>> quote.css('.tags a::text').extract()
    [u'inspirational', u'love']
>>>

Com o resultado da exploração inicial acima, podemos começar escrevendo um spider assim, num arquivo quote_spider.py:

import scrapy


class QuotesSpider(scrapy.Spider):
    name = 'quotes'
    start_urls = [
        'http://spidyquotes.herokuapp.com/'
    ]

    def parse(self, response):
        for quote in response.css('.quote'):
            yield {
                'texto': quote.css('span::text').extract_first(),
                'autor': quote.css('small::text').extract_first(),
                'tags': quote.css('.tags a::text').extract(),
            }

Se você rodar esse spider com:

scrapy runspider quote_spider.py -o quotes.csv

Você obterá os dados das citações da primeira página no arquivo quotes.csv. Só está faltando agora seguir o link para a próxima página, o que você também pode descobrir com mais alguma exploração no shell:

>>> response.css('li.next')
    [<Selector xpath=u"descendant-or-self::li[@class and contains(concat(' ', normalize-space(@class), ' '), ' next ')]" data=u'<li class="next">\n                <a hre'>]
>>> response.css('li.next a')
    [<Selector xpath=u"descendant-or-self::li[@class and contains(concat(' ', normalize-space(@class), ' '), ' next ')]/descendant-or-self::*/a" data=u'<a href="/page/2/">Next <span aria-hidde'>]
>>> response.css('li.next a::attr("href")').extract_first()
    u'/page/2/'
>>> # o link é relativo, temos que joinear com a URL da resposta:
>>> response.urljoin(response.css('li.next a::attr("href")').extract_first())
    u'http://spidyquotes.herokuapp.com/page/2/'

Juntando isso com o spider, ficamos com:

import scrapy


class QuotesSpider(scrapy.Spider):
    name = 'quotes'
    start_urls = [
        'http://spidyquotes.herokuapp.com/'
    ]

    def parse(self, response):
        for quote in response.css('.quote'):
            yield {
                'texto': quote.css('span::text').extract_first(),
                'autor': quote.css('small::text').extract_first(),
                'tags': quote.css('.tags a::text').extract(),
            }
        link_next = response.css('li.next a::attr("href")').extract_first()
        if link_next:
            yield scrapy.Request(response.urljoin(link_next))

Agora, se você rodar esse spider novamente com:

scrapy runspider quote_spider.py

Perceberá que ainda assim ele vai extrair apenas os items da primeira página, e a segunda página vai falhar com um código HTTP 429, com a seguinte mensagem no log:

2015-11-15 00:06:15 [scrapy] DEBUG: Crawled (429) <GET http://spidyquotes.herokuapp.com/page/2/> (referer: http://spidyquotes.herokuapp.com/)
2015-11-15 00:06:15 [scrapy] DEBUG: Ignoring response <429 http://spidyquotes.herokuapp.com/page/2/>: HTTP status code is not handled or not allowed
2015-11-15 00:06:15 [scrapy] INFO: Closing spider (finished)

O status HTTP 429 é usado para indicar que o servidor está recebendo muitas requisições do mesmo cliente num curto período de tempo.

No caso do nosso site, podemos simular o problema no próprio browser se apertarmos o botão atualizar várias vezes no mesmo segundo:

Neste caso, a mensagem no próprio site já nos diz o problema e a solução: o máximo de requisições permitido é uma a cada segundo, então podemos resolver o problema setando a configuração DOWNLOAD_DELAY para 1.5, deixando uma margem decente para podermos fazer crawling sabendo que estamos respeitando a política.

Como esta é uma necessidade comum para alguns sites, o Scrapy também permite você configurar este comportamento diretamente no spider, setando o atributo de classe download_delay:

import scrapy


class QuotesSpider(scrapy.Spider):
    name = 'quotes'
    start_urls = [
        'http://spidyquotes.herokuapp.com/'
    ]
    download_delay = 1.5

    def parse(self, response):
        for quote in response.css('.quote'):
            yield {
                'texto': quote.css('span::text').extract_first(),
                'autor': quote.css('small::text').extract_first(),
                'tags': quote.css('.tags a::text').extract(),
            }
        link_next = response.css('li.next a::attr("href")').extract_first()
        if link_next:
            yield scrapy.Request(response.urljoin(link_next))

Usando extruct para microdata

Se você é um leitor perspicaz, deve ter notado que o markup HTML tem umas marcações adicionais ao HTML normal, usando atributos itemprop e itemtype. Trata-se de um mecanismo chamado Microdata, especificado pela W3C e feito justamente para facilitar a tarefa de extração automatizada. Vários sites suportam este tipo de marcação, alguns exemplos famosos são Yelp, The Guardian, LeMonde, etc.

Quando um site tem esse tipo de marcação para o conteúdo que você está interessado, você pode usar o extrator de microdata da biblioteca extruct.

Instale a biblioteca extruct com:

Veja como fica o código usando a lib:

import scrapy
from extruct.w3cmicrodata import LxmlMicrodataExtractor


class QuotesSpider(scrapy.Spider):
    name = "quotes-microdata"
    start_urls = ['http://spidyquotes.herokuapp.com/']
    download_delay = 1.5

    def parse(self, response):
        extractor = LxmlMicrodataExtractor()
        items = extractor.extract(response.body_as_unicode(), response.url)['items']

        for it in items:
            yield it['properties']

        link_next = response.css('li.next a::attr("href")').extract_first()
        if link_next:
            yield scrapy.Request(response.urljoin(link_next))

Usando microdata você reduz sobremaneira os problemas de mudanças de leiaute, pois o desenvolvedor do site ao colocar o markup microdata se compromete a mantê-lo atualizado.

Lidando com leiaute de tabelas:

Agora, vamos extrair os mesmos dados mas para um markup faltando bom-gosto: http://spidyquotes.herokuapp.com/tableful/

Para lidar com esse tipo de coisa, a dica é: aprenda XPath, vale a pena!

Comece aqui: http://www.slideshare.net/scrapinghub/xpath-for-web-scraping

O domínio de XPath diferencia os gurus dos gafanhotos. -- Elias Dorneles, 2014

Como o markup HTML dessa página não uma estrutura boa, em vez de fazer scraping baseado nas classes CSS ou ids dos elementos, com XPath podemos fazer baseando-se na estrutura e nos padrões presentes no conteúdo.

Por exemplo, se você abrir o shell para a página http://spidyquotes.herokuapp.com/tableful, usando a expressão a seguir retorna os os nós tr (linhas da tabela) que contém os textos das citações, usando uma condição para pegar apenas linhas que estão imediatamente antes de linhas cujo texto comece com "Tags: ":

>>> response.xpath('//tr[./following-sibling::tr[1]/td[starts-with(., "Tags:")]]')
[<Selector xpath='//tr[./following-sibling::tr[1]/td[starts-with(., "Tags:")]]' data=u'<tr style="border-bottom: 0px; ">\n      '>,
 <Selector xpath='//tr[./following-sibling::tr[1]/td[starts-with(., "Tags:")]]' data=u'<tr style="border-bottom: 0px; ">\n      '>,
 <Selector xpath='//tr[./following-sibling::tr[1]/td[starts-with(., "Tags:")]]' data=u'<tr style="border-bottom: 0px; ">\n      '>,
 <Selector xpath='//tr[./following-sibling::tr[1]/td[starts-with(., "Tags:")]]' data=u'<tr style="border-bottom: 0px; ">\n      '>,
 <Selector xpath='//tr[./following-sibling::tr[1]/td[starts-with(., "Tags:")]]' data=u'<tr style="border-bottom: 0px; ">\n      '>,
 <Selector xpath='//tr[./following-sibling::tr[1]/td[starts-with(., "Tags:")]]' data=u'<tr style="border-bottom: 0px; ">\n      '>,
 <Selector xpath='//tr[./following-sibling::tr[1]/td[starts-with(., "Tags:")]]' data=u'<tr style="border-bottom: 0px; ">\n      '>,
 <Selector xpath='//tr[./following-sibling::tr[1]/td[starts-with(., "Tags:")]]' data=u'<tr style="border-bottom: 0px; ">\n      '>,
 <Selector xpath='//tr[./following-sibling::tr[1]/td[starts-with(., "Tags:")]]' data=u'<tr style="border-bottom: 0px; ">\n      '>,
 <Selector xpath='//tr[./following-sibling::tr[1]/td[starts-with(., "Tags:")]]' data=u'<tr style="border-bottom: 0px; ">\n      '>]

Para extrair os dados, precisamos de alguma exploração:

>>> quote = response.xpath('//tr[./following-sibling::tr[1]/td[starts-with(., "Tags:")]]')[0]
>>> print quote.extract()
<tr style="border-bottom: 0px; ">
            <td style="padding-top: 2em;">“We accept the love we think we deserve.” Author: Stephen Chbosky</td>
                    </tr>
>>> quote.xpath('string(.)').extract_first()
    u'\n            \u201cWe accept the love we think we deserve.\u201d Author: Stephen Chbosky\n        '
>>> quote.xpath('normalize-space(.)').extract_first()
    u'\u201cWe accept the love we think we deserve.\u201d Author: Stephen Chbosky'

Note como não tem marcação separando o autor do conteúdo, apenas uma string "Author:". Então podemos usar o método .re() da classe seletor, que nos permite usar uma expressão regular:

>>> text, author = quote.xpath('normalize-space(.)').re('(.+) Author: (.+)')
>>> text
    u'\u201cWe accept the love we think we deserve.\u201d'
>>> author
    u'Stephen Chbosky'

O código final do spider fica:

import scrapy


class QuotesSpider(scrapy.Spider):
    name = 'quotes-tableful'
    start_urls = ['http://spidyquotes.herokuapp.com/tableful']
    download_delay = 1.5

    def parse(self, response):
        quotes_xpath = '//tr[./following-sibling::tr[1]/td[starts-with(., "Tags:")]]'

        for quote in response.xpath(quotes_xpath):
            texto, autor = quote.xpath('normalize-space(.)').re('(.+) Author: (.+)')
            tags = quote.xpath('./following-sibling::tr[1]//a/text()').extract()
            yield dict(texto=texto, autor=autor, tags=tags)

        link_next = response.xpath('//a[contains(., "Next")]/@href').extract_first()
        if link_next:
            yield scrapy.Request(response.urljoin(link_next))

Note como o uso de XPath permitiu vincularmos elementos de acordo com o conteúdo tanto no caso das tags quanto no caso do link para a próxima página.

Lidando com dados dentro do código

Olhando o código-fonte da versão do site: http://spidyquotes.herokuapp.com/js/ vemos que os dados que queremos estão todos num bloco de código Javascript, dentro de um array estático. E agora?

A dica aqui é usar a lib js2xml para converter o código Javascript em XML e então usar XPath ou CSS em cima do XML resultante para extrair os dados que a gente quer.

Instale a biblioteca js2xml com:

Exemplo no shell:

scrapy shell http://spidyquotes.herokuapp.com/js/

>>> import js2xml
>>> script = response.xpath('//script[contains(., "var data =")]/text()').extract_first()
>>> sel = scrapy.Selector(_root=js2xml.parse(script))
>>> sel.xpath('//var[@name="data"]/array/object')
    [<Selector xpath='//var[@name="data"]/array/object' data=u'<object><property name="author"><object>'>,
 <Selector xpath='//var[@name="data"]/array/object' data=u'<object><property name="author"><object>'>,
 <Selector xpath='//var[@name="data"]/array/object' data=u'<object><property name="author"><object>'>,
 <Selector xpath='//var[@name="data"]/array/object' data=u'<object><property name="author"><object>'>,
 <Selector xpath='//var[@name="data"]/array/object' data=u'<object><property name="author"><object>'>,
 <Selector xpath='//var[@name="data"]/array/object' data=u'<object><property name="author"><object>'>,
 <Selector xpath='//var[@name="data"]/array/object' data=u'<object><property name="author"><object>'>,
 <Selector xpath='//var[@name="data"]/array/object' data=u'<object><property name="author"><object>'>,
 <Selector xpath='//var[@name="data"]/array/object' data=u'<object><property name="author"><object>'>,
 <Selector xpath='//var[@name="data"]/array/object' data=u'<object><property name="author"><object>'>]
>>> quote = sel.xpath('//var[@name="data"]/array/object')[0]
>>> quote.xpath('string(./property[@name="text"])').extract_first()
    u'\u201cWe accept the love we think we deserve.\u201d'
>>> quote.xpath('string(./property[@name="author"]//property[@name="name"])').extract_first()
    u'Stephen Chbosky'
>>> quote.xpath('./property[@name="tags"]//string/text()').extract()
    [u'inspirational', u'love']

O código final fica:

import scrapy
import js2xml


class QuotesSpider(scrapy.Spider):
    name = 'quotes-js'
    start_urls = ['http://spidyquotes.herokuapp.com/js/']
    download_delay = 1.5

    def parse(self, response):
        script = response.xpath('//script[contains(., "var data =")]/text()').extract_first()
        sel = scrapy.Selector(_root=js2xml.parse(script))
        for quote in sel.xpath('//var[@name="data"]/array/object'):
            yield {
                'texto': quote.xpath('string(./property[@name="text"])').extract_first(),
                'autor': quote.xpath(
                    'string(./property[@name="author"]//property[@name="name"])'
                ).extract_first(),
                'tags': quote.xpath('./property[@name="tags"]//string/text()').extract(),
            }

        link_next = response.css('li.next a::attr("href")').extract_first()
        if link_next:
            yield scrapy.Request(response.urljoin(link_next))

Fica um pouco obscuro pela transformação de código Javascript em XML, mas a extração fica mais confiável do que hacks baseados em expressões regulares.

Lidando com AJAX

Agora, vamos para a versão AJAX com scroll infinito: http://spidyquotes.herokuapp.com/scroll/

Se você observar o código-fonte, verá que os dados não estão lá. No fonte só tem um código Javascript que busca os dados via AJAX, você pode ver isso olhando a aba Network das ferramentas do browser (no meu caso Chrome, mas no Firefox é similar).

Nesse caso, precisamos replicar essas requisições com o Scrapy, e tratar os resultados de acordo com a resposta.

Explorando no shell, vemos que o conteúdo é JSON:

scrapy shell http://spidyquotes.herokuapp.com/api/quotes?page=1

>>> response.headers
{'Content-Type': 'application/json',
 'Date': 'Sun, 15 Nov 2015 22:18:29 GMT',
 'Server': 'gunicorn/19.3.0',
 'Via': '1.1 vegur'}

Portanto, podemos simplesmente usar o módulo JSON da biblioteca padrão e ser feliz:

>>> import json
>>> data = json.loads(response.body)
>>> data.keys()
[u'has_next', u'quotes', u'tag', u'page', u'top_ten_tags']
>>> data['has_next']
True
>>> data['quotes'][0]
{u'author': {u'goodreads_link': u'/author/show/12898.Stephen_Chbosky',
  u'name': u'Stephen Chbosky'},
 u'tags': [u'inspirational', u'love'],
 u'text': u'\u201cWe accept the love we think we deserve.\u201d'}
>>> data['page']
1

Código final do spider fica:

import scrapy
import json


class QuotesSpider(scrapy.Spider):
    name = 'quotes-scroll'
    quotes_base_url = 'http://spidyquotes.herokuapp.com/api/quotes?page=%s'
    start_urls = [quotes_base_url % 1]
    download_delay = 1.5

    def parse(self, response):
        data = json.loads(response.body)
        for d in data.get('quotes', []):
            yield {
                'texto': d['text'],
                'autor': d['author']['name'],
                'tags': d['tags'],
            }
        if data['has_next']:
            next_page = data['page'] + 1
            yield scrapy.Request(self.quotes_base_url % next_page)

Ao lidar com requisições desse tipo, uma ferramenta útil que pode ser o minreq, instale com: pip install minreq.

O minreq tenta encontrar a requisição mínima necessária para replicar uma requisição do browser, e pode opcionalmente mostrar como montar um objeto scrapy.Request equivalente.

Rode o minreq com:

minreq --action print_scrapy_request

Ele fica esperando você colar uma requisição no formato cURL. Para isto, encontre a requisição AJAX que você quer replicar na aba Network do browser, e use o recurso "Copy as cURL":

Cole no prompt do minreq, e espere ele fazer a mágica. =)

Nota: O minreq está em estágio pre-alpha, você provavelmente vai encontrar bugs -- por favor reporte no GitHub.

Rodando no Scrapy Cloud

O Scrapy Cloud é a plataforma PaaS para rodar crawlers na nuvem, o que permite evitar uma série de preocupações com infraestrutura.

Funciona como um "Heroku para crawlers", você faz deploy do seu projeto Scrapy e configura jobs para rodar spiders periodicamente. Você pode também configurar scripts Python para rodar periodicamente, os quais podem gerenciar o escalonamento dos spiders.

Comece criando uma conta free forever em: http://try.scrapinghub.com/free

Criação do projeto

Até aqui nossos exemplos foram simplesmente rodando spiders com scrapy runspider. Para fazer o deploy, chegou a hora de criar um projeto Scrapy propriamente dito.

Para criar um projeto, basta rodar o comando scrapy startproject passando o nome do projeto:

scrapy startproject quotes_crawler

Feito isso, entre no diretório do projeto com cd quotes_crawler e copie os arquivos com spiders para dentro do diretório quotes_crawler/spiders. Certifique-se de usar um nome único para cada spider.

A partir desse momento, você deve ser capaz de rodar cada spider em separado usando o comando:

scrapy crawl NOME_DO_SPIDER

Nota: Dependendo do caso, é legal começar com um projeto desde o começo, para já fazer tudo de maneira estruturada. Pessoalmente, eu gosto de começar com spiders em arquivos soltos, quando estou apenas testando a viabilidade de um crawler. Crio um projeto apenas quando vou colaborar no código com outras pessoas ou fazer deploy no Cloud, nessa hora já é interessante que fique tudo estruturado e fácil de crescer dentro de um projeto.

Configuração no Scrapy Cloud

Antes do deploy, você precisa criar um projeto no Scrapy Cloud. Na tela inicial, clique no botão adicionar uma organização:

Dê um nome para a organização e confirme:

Em seguida, adicione um serviço do para hospedar o seu serviço, clicando no botão "+ Service" que aparece dentro da organização criada:

Preencha os dados do seu projeto e confirme:

Depois disso, clique no nome do serviço na página inicial para acessar o local onde seu projeto estará disponível:

Note o número identificador do seu projeto: você usará esse identificador na hora fazer o deploy.

Instalando e configurando shub

A maneira mais fácil de fazer deploy no Scrapy Cloud é usando a ferramenta shub, cliente da linha de comando para o Scrapy Cloud e demais serviços da Scrapinghub.

Instale-a com:

pip install shub --upgrade

Faça login com o shub, usando o comando:

Informe sua API key conforme for solicitado (descubra aqui sua API key).

Dica: Ao fazer login, o shub criará no arquivo ~/.netrc uma entrada configurada para usar sua API key. Esse arquivo também é usado pelo curl, o que é útil para quando você deseje fazer requisições HTTP para as APIs na linha de comando.

Preparando o projeto

Antes de fazer deploy do projeto, precisamos fazer deploy das dependências no Scrapy Cloud. Crie um arquivo requirements-deploy.txt com o seguinte conteúdo:

extruct
js2xml
slimit
ply

Rode o comando:

shub deploy-reqs PROJECT_ID requirements-deploy.txt

Substitua PROJECT_ID pelo id do seu projeto (neste caso, 27199).

Deploy das dependências

Agora faça deploy do projeto com o comando:

shub deploy -p PROJECT_ID

Novamente, substituindo PROJECT_ID pelo id do seu projeto (neste caso, 27199)

Se tudo deu certo, você verá algo como

$ shub deploy -p 27199
Packing version 1447628479
Deploying to Scrapy Cloud project "27199"
{"status": "ok", "project": 27199, "version": "1447628479", "spiders": 5}
Run your spiders at: https://dash.scrapinghub.com/p/27199/

Agora você pode ir para a URL indicada (neste caso, https://dash.scrapinghub.com/p/27199/) e agendar jobs dos spiders usando o botão "Schedule".

Nota: opcionalmente, você pode configurar o identificador do projeto no arquivo scrapy.cfg, para não precisar ter que lembrar a cada vez.

Para configurar um spider para rodar periodicamente, utilize a aba "Periodic Jobs", no menu à esquerda.

Era isso, se você chegou até aqui, parabéns e obrigado pela atenção! :)

Você pode conferir o código do projeto final em: https://github.com/eliasdorneles/quotes_crawler

Para obter ajuda, pergunte no Stackoverflow em Português usando a tag scrapy ou pergunte em inglês no Stackoverflow em inglês ou na lista de e-mail scrapy-users.

Obrigado Valdir pela ajuda com a montagem desse tutorial, tanto no desenvolvimento do app spidyquotes quanto na escrita do material. You rock, dude!

Topo

0 comentários: